Skip to content

Como colocar gratuitamente o Chip Anticoncepcional pelo SUS

Você já ouviu falar do Implanon e quer saber o que é e o tem que fazer para colocar o chip anticoncepcional pelo SUS de uma forma gratuita? Entenda tudo sobre ele e descubra quem pode realizar o procedimento pelo Sistema Único de Saúde, a seguir! Veja!

O Sistema Único de Saúde disponibiliza inúmeros métodos contraceptivos para a população brasileira, como por exemplo, preservativos, tanto feminino, quanto masculino, anticoncepcional oral combinado, pílulas de emergência, DIU de cobre, entre outros.

Como obter gratuitamente chip anticoncepcional pelo SUS
Chip anticoncepcional: como colocar o implanon pelo SUS 2023!

No entanto, a cerca de dois anos uma novidade enriqueceu ainda mais as opções contraceptivas para mulheres, através do SUS. Depois de uma recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias, o chip anticoncepcional etonogestrel passou a ser incorporado pelo Sistema Único de Saúde.

O pedido ocorreu devido o método ser extremamente eficaz e de longa duração, auxiliando assim na prevenção da gravidez indesejada. Confira todos os detalhes a seguir!

O que é o chip anticoncepcional?

O implante anticoncepcional ou contraceptivo, também conhecido como chip anticoncepcional se trata de um método contraceptivo de longa duração e reversível, que é composto por etonogestrel, um hormônio feminino sintético que é parecido a progesterona. Com um formato de bastão, o chip conta com até 4 centímetros de comprimento e 2 milímetros de diâmetro.

Sua ação consiste em liberar o hormônio de maneira contínua pelo organismo. Tal procedimento faz com que ocorra a inibição da ovulação e alteração do muco cervical. Desse modo, é possível impedir a passagem dos espermatozoides, evitando assim a gravidez.

Qual tipo de chip anticoncepcional é liberado no Brasil? (Implanon pelo SUS)

Antes de se aprofundar nesse tema, é fundamental que saiba que o implanon é o único implante contraceptivo aprovado em solo brasileiro. Com uma alta eficácia, ele foi reconhecido pela Anvisa, após um longo processo de estudo.

Um dos principais diferenciais do implanon com relação a seus concorrentes, é a total independência do paciente. Isso quer dizer que a mulher fique livre de precisar passar por qualquer tipo de regime diário ou até mesmo mensal, no que diz respeito a medicação.

O processo cirúrgico é extremamente simples. O implanon é inserido na parte interna do braço não dominante da paciente, com a utilização de anestesia local, o que evita qualquer tipo de desconforto.

chip anticoncepcional pelo SUS
Implante subdérmico anticoncepcional oferecido gratuitamente pelo SUS

Qual à taxa de eficácia do implanon?

A Anvisa e o fabricante, garantem que o método é capaz de evitar a gravidez indesejada por um período de 3 anos, a depender das condições de cada mulher. Além disso, o implanon é um método extremamente seguro, pois, possuí uma eficácia de mais de 99%.

O implante subdérmico implanon é considerado um dos métodos contraceptivos mais eficazes do mundo, com apenas 5 falhas a cada 10.000 pacientes. Sua eficácia é ainda superior à laqueadura, que possui cerca de 5 falhas a cada 1000 procedimentos.

Ao comparar com mais métodos contraceptivos, percebemos que o implanon possui um índice de falha de 0,05%, enquanto a vasectomia possui 0,15% e o diu de cobre 0,06%. Assim, perde apenas para a injeção trimestral e o diu hormonal, ambos com 0,02%.

Esse tipo de implante possui muitos benefícios, como por exemplo, melhora nos sintomas da TPM, evita a necessidade de ter que tomar pílulas anticoncepcionais regularmente, permite que a mulher amamente durante o uso do implante, além do fato de impedir a menstruação.

Quais os efeitos colaterais do chip anticoncepcional?

Ao se falar sobre métodos anticoncepcionais uma das maiores preocupações das mulheres está relacionada ao peso. Afinal, o implante subdérmico implanon engorda? Pode se acalmar, pois, a resposta é não. Em raros casos ocorre a retenção de líquido, o que pode provocar um certo inchaço, mas como dito anteriormente isso é raro.

Mulheres com tendência a engordar, podem notar essa diferença de inchaço nos primeiros 6 meses, após a colocação do chip. Entretanto, caso isso ocorra com você, fique tranquila, pois, durante esse processo você estará sendo acompanhada por um profissional que te auxiliará com relação a tudo que o correr no pós operatório.

Algumas dicas para evitar situações como essa são, manter uma alimentação equilibrada e praticar atividades físicas.

Além disso, mulheres com pele oleosa poderão sofrer um pouco com a acne, provocada pelo chip. Assim, é interessante que procure a ajuda de um médico especializado para se precaver com problemas nessa área.

Por fim, o último efeito colateral do implanon é o escape menstrual, que pode ocorrer em alguns casos. Isso também é raro, por isso, as chances de acontecer são bem baixas. No entanto, se perceber algum tipo de sangramento vaginal, comunique ao seu médico ginecologista ou clinico geral.

Para quem é indicado o uso do implanon?

O chip anticoncepcional de maneira geral é indicado para qualquer mulher que procura por um método simples para evitar a gravidez indesejada. No entanto, ele pode ser uma melhor opção principalmente para mulheres que possuem qualquer tipo de restrição contra o Dispositivo Intrauterino (DIU) ou ao estrogênio, que é um hormônio que se encontra na composição da maioria das pílulas anticoncepcionais.

Se você possui endometriose ou sonha em reduzir seu fluxo menstrual e as dores que acompanham esse período, saiba que o implanon também poderá ser um grande aliado nesses casos.

Por outro lado, ele é contraindicado para casos em que a mulher tenha histórico de doenças hepáticas, sangramento vaginal, sensibilidade ao etogestrel ou sensibilidade a esteroide sexual. Vale lembrar que independente de qual seja o seu caso, é imprescindível que conte com a orientação de seu médico durante esse processo.

Quem tem direito ao chip anticoncepcional pelo SUS?

O Ministério da Saúde implantou no SUS (Projeto de Lei 3032/20) o chip anticoncepcional implanon. No entanto, ainda não é todo mundo que tem direito a esse recurso pelo Sistema Único de Saúde. Podem receber o implante, mulheres em idade reprodutiva entre 18 e 49 anos que estejam em:

  •  Situação de rua ou vulnerabilidade social;
  • Que tenham HIV/AIDS em uso de dolutegravir;
  • Em uso de talidomida;
  • Usuárias de drogas;
  • Trabalhadoras do sexo;
  • Que estejam em tratamento contra tuberculose em uso de aminoglicosídeos;
  • Pacientes com comorbidades;
  • Também outras vulnerabilidades poderão ser avaliadas individualmente pero profissional médico.

Também em alguns estados seu uso será disponibilizado:

  • Adolescentes em alta vulnerabilidade social;
  • Situações clínicas de risco gestacional;
  • Mais de três cesáreas, multíparas com mais de três filhos;
  • Puérperas de alto risco.

como colocar implante contraceptivo pelo SUS

Como solicitar chip anticoncepcional pelo SUS

Se você deseja entrar na lista para realizar esse procedimento, saiba que foi criado um programa de assistência a esses grupos, associado a políticas da família. Assim, se você se enquadra em em alguns dos grupos e gostaria de realizar o implante pelo Sistema Único de Saúde, deverá procurar o órgão responsável em sua localidade.

No entanto, é importante se atentar para alguns pontos. Para solicitar qualquer serviço no SUS, é fundamental que tenha em mãos seu Cartão do SUS. Se ainda não tem a sua confira aqui como fazer. Com o seu Cartão em dia compareça até a Unidade Básica de Saúde mais próxima da sua casa, e peça orientações para entrar na fila do implante. Lembrando que você precisa se enquadrar em um dos casos citados acima.

Notícias, eventos e mutirões

É interessante que você acompanhe as notícias da área da saúde diariamente em sua região, pois, alguns lugares podem realizar eventos ou ações sobre o tema, e até mesmo mutirões.Como aconteceu recentemente em Cajuru (SP), por exemplo.

A secretaria municipal de saúde da cidade realizou um projeto recentemente que visa atender cerca de 500 mulheres em situação de vulnerabilidade social para participarem do programa de aplicação do chip anticoncepcional, totalmente gratuito.

A ação visa atender primeiramente mulheres que estejam passando por tratamento psiquiátrico, com deficiência mental/intelectual ou problemas de dependência química, além é claro, das mulheres em situações de rua. O programa contempla ainda adolescentes na faixa de 12 a 17 anos, que precisam, é claro, ter a autorização dos pais para participar, além, de não serem adeptas de qualquer outro método contraceptivo.

Em Franca, SP, aconteceu uma ação parecida no final do ano passado (2021), onde a prefeitura da cidade, em parceria com a Secretaria da Saúde e o Governo do Estado, efetuaram a compra de implantes hormonais subdérmicos, que deveriam beneficiar cerca de 135 mulheres, que se encontram em idade fértil, e também em situação de vulnerabilidade social.

Por isso, é fundamental que você fique atenta aos portais de notícias da sua região, pois, ações como essas citadas acima acontecem por diversas regiões do Brasil.

Quem tem direito ao chip anticoncepcional pelo SUS?
Onde é feita a colocação do chip subdérmico contraceptivo?

Como e onde é feita a colocação do chip hormonal contraceptivo?

Como você já aprendeu no decorrer desse artigo, o chip hormonal contraceptivo age por um período de 3 anos, após sua implantação. Ele é extremamente fácil tanto de colocar, quanto de remover, mas onde será que é feita a sua colocação?

Bom, essa resposta é muito simples. O chip hormonal pode ser colocado em ambulatórios ou em consultórios médicos. O procedimentos é feito com anestesia local, e o processo dura apenas alguns minutos. No momento da colocação do chip, é comum a mulher sentir um certo desconforto, mas fique tranquila, pois, o procedimento é super simples.

O chip é inserido na face anterior-lateral interna do antebraço, por dentro e abaixo da pele. O procedimento é feito na mão não dominante da paciente. Além disso, vale lembrar que esse procedimento é recomendável ser feito durante o período menstrual.

Retirada do Implante anticoncepcional

Caso você esteja insegura em relação ao implante anticoncepcional saiba que você pode retirá-lo a qualquer momento. Quem faz essa procedimento é um médico (a) ginecologista, e o procedimento é extremamente simples.

Lembrando que tanto a colocação, quanto a sua retirada devem ser feitos por profissionais especializados. Esse cuidado garante toda a segurança do processo.

Quais outros métodos contraceptivos o SUS oferece?

Além do chip anticoncepcional o Sistema Único de Saúde também oferece outros métodos contraceptivos. Entre eles podemos citar, os preservativos, tanto feminino, quanto masculino, o diafragma que é um tipo de dispositivo internamente colocado na vagina, que é capaz de bloquear a passagem do espermatozoide, pois, cobre todo o colo do útero.

Além desses, o SUS também oferece o diu de cobre, que é um tipo de dispositivo que possui formato de T, e é introduzido dentro do útero. Esse tipo de diu libera uma quantidade de cobre capaz de impedir que espermatozoides fertilizem óvulos.

A lista não para por aí. No que diz respeito a contraceptivos hormonais, o SUS libera uma série deles, como por exemplo, enantato de noretisterona mais o valerato de estradiol, acetato de medroxiprogesterona, noretisterona, etinilestradiol em adição do levonorgestrel e levonorgestrel.

Por fim, no que diz respeito a contraceptivos permanentes, o SUS disponibiliza ainda os procedimentos cirúrgicos de vasectomia e também laqueadura.

Para entender mais sobre cada um desses métodos, visite nosso site e confira os artigos em que abordamos esses temas.

Como escolher o melhor anticoncepcional para você!

Existe atualmente muitas opções de anticoncepcional no mercado. Sendo assim, é fundamental que conheça cada um deles, para escolher em conjunto com seu médico ginecologista ou clinico geral qual é a melhor opção para você.

É preciso entender como cada um deles funciona, saber quais são suas vantagens e desvantagens, e também descobrir os custos, afinal, é ideal escolher um bom remédio que também caiba no seu bolso.

Desse modo, a primeira coisa que você deve fazer é decidir se deseja buscar por algo provisório ou definitivo, de longa ou curta duração. Na sequência, analise qual deles se adequa melhor à sua rotina, pois, sabemos que muitas mulheres às vezes acabam esquecendo de tomar o remédio. Nesse caso, existe, por exemplo, o Larcs, um medicamento de longa duração, na qual evita que você precisa tomar a pílula todos os dias.

Entretanto, é importante lembrar que você não deve sair por aí se auto medicando. Marque uma consulta, e converse com seu médico sobre todos esses pontos. Ele certamente saberá te indicar a melhor opção.

Plano de saúde cobre implante contraceptivo?

Antes de qualquer coisa, você precisa compreender que existe uma lista de serviços que devem ser obrigatoriamente disponibilizados aos pacientes, chamado de Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Sendo assim, por conta dos efeitos colaterais e também à existência de muitos outros métodos contraceptivos, o implante não está incluído na lista do Rol. Vale lembrar ainda, que serviços como esse podem ainda variar de acordo com o tipo de segmentação contratada de cada plano, que pode ser tanto ambulatorial, hospital, de referência ou até mesmo odontológico.

Além disso, essa informação não quer dizer que o plano que você contratou não cobre o implante contraceptivo. Ela apenas afirma que o plano não é obrigatória a cobrir. Dessa maneira, para esclarecer isso é fundamental que você entre em contato com a empresa responsável pelo seu plano de saúde para confirmar essa informação.

Preço para colocar implanon

É importante deixar claro que o valor para colocar o implanon pela rede privada pode variar de médico para médico, e até mesmo entre localidades. No entanto, de maneira geral o preço costuma ficar entre R$3500,00 a R$ 4500,00.

👪 O planejamento familiar é um direito de todo cidadão no Brasil.

Caso ainda não tenha o cadastro no SUS, veja: Como fazer o cartão do SUS!

Espero que esse conteúdo tenha sanado todas as suas dúvidas sobre o chip anticoncepcional disponibilizado pelo SUS! Para mais informações sobre procedimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde siga navegando por aqui.

Gostou do nosso artigo? Tem dúvidas, críticas ou sugestões? Deixe sua mensagem no formulário abaixo, e entraremos em contato o mais rápido possível.

Compartilhe nas redes sociais!

Voltar ao topo