Skip to content

Como conseguir uma cirurgia de Amígdalas pelo SUS: É possível fazer?

Ouviu dizer que é possível fazer cirurgia de amígdalas pelo SUS e quer saber se isso é verdade porque está pensando fazer uma amigdalectomia e gostaria de saber se o SUS realmente cobre esse procedimento? Acompanhe a leitura a seguir e descubra como conseguir!

A cirurgia de amígdalas, também é conhecida por muitos como amigdalectomia. Ela pode ser realizada pelo SUS se houver indicação médica. Muita gente acredita que as amígdalas são inúteis e só dão trabalho, mas não é bem assim. Veja quais são os critérios para que cirurgia seja indicada.

consigo fazer cirurgia de amígdalas pelo SUS?
Retirar as amígdalas é beneficioso ou traz problemas para a saúde?

O que são as amígdalas e para que servem?

Elas ficam localizadas bem próximas à garganta e fazem parte do sistema de defesa do corpo. Sendo assim, sempre que as amígdalas entram em contato com algum microrganismo agressor sejam vírus, bactérias e outros agentes nocivos, elas são capazes de colocar o corpo em alerta, de maneia que o organismo comece imediatamente a produzir anticorpos (glóbulos brancos) para combater essa ameaça.

Apesar disso, saiba que remover as amígdalas, não irá interferir em seu sistema imunológico. Pode ficar tranquilo!

E as adenoides?

É bem provável que você já tenha ouvido falar das adenoides por aí, e é ainda comum acabar confundindo esses temas. Assim, saiba que as adenoides são uma espécie de amígdalas que se localizam na região atrás do nariz.

Assim, como as amígdalas se localizam próximas a garganta, as adenoides também possuem a finalidade de parar a invasão de agentes infecciosos. Ainda como as tradicionais amígdalas, as adenoides também podem ser removidas com procedimento cirúrgico, inclusive muitas vezes na mesma cirurgia caso seja indicação pelo especialista médico.

Amigdalite

A amigdalite trata-se de uma infecção ou inflamação das amígdalas, que pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Dor de garganta especialmente ao engolir;
  • Febre;
  • Glândulas inchadas no pescoço;
  • Vermelhidão e inchaço das amígdalas ou recobrimento das amígdalas esbranquiçado ou amarelado.

Geralmente a amigdalite avança positivamente com um tratamento simples com medicamentos. As infecções virais são tratadas para aliviar os sintomas e, no caso de infecções bacterianas, são adicionados antibióticos.

🤒 Sabia que a amigdalite tem sido a causa mais freqüente de cirurgias com amígdalas?

quando se deve fazer a cirurgia de amígdala

Em que momento a cirurgia de amígdala é indicada?

Os especialistas indicam a remoção das amígdalas quando ocorrem infecções frequentes nesse tecido ou também quando o tratamento com antibiótico não traz o resultado esperado. Assim, algumas situações indicadas podem ser:

  • Alta frequência de inflamações: Sete ou mais episódios em um ano. Cinco ou mais episódios em dois anos consecutivos. Três ou mais episódios por ano em três anos consecutivos;
  • Acúmulo de pus próximo às amígdalas, conhecido como, abscesso periamigdaliano;
  • Aumento (hipertrofia) das amígdalas e adenoides;
  • Tumores ou nódulos na região;
  • Mau hálito (halitose);
  • Infecções recorrentes da garganta (amigalite);
  • Amigdalite crônica;
  • Streptococcus pyogenes crônica;
  • Prevenção de febre reumática;
  • Glomerulonefrite;
  • Problemas para dormir, como roncos ou apneia do sono;
  • Dificuldades para respirar;
  • Dificuldade para conversar ou alteração da voz por aumento das amígdalas e/ou adenoide.

Tratamentos alternativos ou menos invasivos que a cirurgia

Antes de pensar em uma cirurgia de retirada das amígdalas, os médicos costumam tentar tratamentos alternativos menos invasivos, como uma tentativa de tratar ou postergar a indicação cirúrgica, normalmente eles costumam indicar medicamentos como anti-inflamatórios, antibióticos e analgésicos.

Além disso como mencionamos antes as amígdalas e adenoides vão encolhendo à medida que a criança vai crescendo, portanto, as operações nem sempre são necessárias.

Se a criança em questão tem adenoides maiores ou inchadas que impedem a passagem do ar pelo nariz, o tratamento com esteroides pode aliviar o problema. Consulte seu clínico geral para obter mais informações.

Agora se o caso para a retirada das amígdalas é por conta da apneia do sono, ronco noturno constante ou algum outro transtorno relacionado ao sono os especialistas antes tentam usar aparelhos conhecidos pela sigla CPAP, que fornecem um fluxo contínuo de oxigênio para o paciente enquanto ele dorme, e assim evitando que suas vias respiratórias fiquem obstruídas.

Existe idade certa para operar?

A cirurgia de retirada das amígdalas não costuma ser feita em crianças menores de 4 anos. Isso ocorre, pois, nesse período da infância o sistema imunológico está passando por um processo de amadurecimento.

Existe idade certa para a cirurgia de amígdala?
Existe idade certa para a cirurgia de amígdalas?

Assim, durante esse período são as amígdalas as responsáveis por produzirem um tipo de imunoglobulina nas crianças, fator esse que faz um papel de proteção vias aéreas superiores.

Entretanto, vale lembrar que caberá ao médico otorrinolaringologista decidir se cabe a necessidade de cirurgia ou não para cada caso, de maneira isolada. Existem médicos, por exemplo, que já afirmaram ter operado crianças com menos de 2 anos, pois, elas apresentam quadros respiratórios obstrutivos severos. Sendo assim, apenas seu médico pode indicar o melhor para você.

Em resumo de contas, não existe uma idade certa para fazer uma cirurgia das amígdalas e adenoide. O mais comum é que seja realizada na infância, em crianças de mais de 4 anos de idade. Em adultos, é uma cirurgia bastante incomum, com uma taxa de menos do 10% das cirurgias.

Retirar as amígdalas muda a voz?

Seguramente já ouviu falar que retirar as amígdalas altera a voz, mas será que isso é bem assim?

Pode ocorrer algumas mudanças temporárias, pois as adenoides e as amígdalas estão próximas à laringe e à passagem para o nariz. O inchaço na área pode afetar a voz após a operação. Assim, a voz pode soar como se falasse pelo nariz.

Como é realizada a cirurgia de amígdala? (amigdalectomia)

A amigdalectomia ou cirurgia de retirada das amígdalas é realizada com anestesia geral, no qual o otorrinolaringologista retira as amígdalas pela boca do paciente. Assim, não é preciso realizar nenhum tipo de corte no pescoço. As amígdalas saem através de um incisão em sua borda anterior. Existem situações em que o paciente também precisa retirar seus adenoides, conhecidos como a famosa carne esponjosa.

Como é realizada a cirurgia de amígdala? (amigdalectomia)

É necessário a realização de alguns pontos. No entanto, a cirurgia é bem simples. Tanto que o paciente não precisa nem comparecer ao consultório para a retirada dos pontos, pois, os mesmos caem sozinhos depois de cerca de uma semana.

Se você é daqueles que odeia hospital, pode ficar tranquilo, pois, a internação também é super rápida, sendo normalmente entre 8 a 12 horas após o procedimento cirúrgico.

👩‍⚕️️Extrair as amígdalas não interfere no sistema imunológico nem traz nenhum tipo de problema à saúde.

Cuidados com alimentação após a cirurgia

O pós operatório da cirurgia de amígdalas requer alguns cuidados especiais com a alimentação do paciente. É recomendado que consuma comidas de fácil ingestão, como, caldos feitos no liquidificador, ovos, carne ou peixes picados, que podem ser acrescentados aos caldos de liquidificador, sucos e vitaminas, purê de batatas ou legumes, arroz bem cozido, frutas cozidas ou amassadas, leite, iogurte, leguminosas, mingau e até mesmo miolo de pão umedecido.

De maneira geral se deve evitar bebidas ou alimentos muito quentes, optando por opções mais frias. Na primeira semana pós, cirurgia é importante ainda que evite alimentos secos, como torradas ou pães. Uma opção para consumir esses alimentos, é umedecendo eles em caldos ou sopas.

Possíveis complicações pós cirurgia

Em geral, a recuperação de uma cirurgia de retirada de amígdalas dura pouco tempo, entre 7 a 14 dias. Por mais que se trate de um procedimento simples, é comum que nos primeiros 5 dias o paciente sinta dores fortes na garganta. Por conta disso, é natural que os médicos receitem analgésicos para o controle da dor, como dipirona ou paracetamol.

É preciso frisar ainda que durante o período da recuperação, o repouso é fundamental. Sendo assim, será necessário que evite esforços. Durante essa fase beba bastante líquido, principalmente água em uma temperatura fria. Evite alimentos gordurosos, quentes e duros.

No processo de pós operatório é comum ainda que sinta náuseas e até mesmo dor. Não se assuste, pois, isso pode acontecer com qualquer um. Tome cuidado apenas com relação à febre. Se o mesmo durar por mais de três ou você perceber sangramento no local da cirurgia, entre em contato com seu médico imediatamente.

Preço da cirurgia de amígdala 2023

O valor de uma amigdalectomia ou cirurgia de retirada das amígdalas pode variar, pois, o preço final dependerá do local que será realizado, dos valores da equipe médica, e claro do tipo de procedimento que será feito, pois, a cirurgia pode variar dependendo do nível de complexidade.

No entanto, de maneira geral é possível dizer que casos mais simples tendem a ficar em torno de R$3000,00. Enquanto os mais complexos podem chegar até R$6000,00. Mas tudo isso pode variar de um hospital para outro, ou inclusive dependendo de cada estado.

Tem como fazer cirurgia de amígdalas pelo SUS?

É possível fazer essa cirurgia pelo SUS sim! Entretanto, apenas se houver a real necessidade do processo cirúrgico.

Para conseguir realizar essa cirurgia de amígdalas pelo SUS, é importante que siga as etapas a seguir corretamente.

como faço cirurgia de amigdalas de graças

Como realizar a cirurgia de amígdalas pelo SUS gratuitamente passo a passo

Antes de mais nada será necessário fazer o seu cartão SUS caso ainda não disponha do seu. Para isso vá até a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa, com seu RG, CPF e um comprovante de residência. O cartão SUS possibilita que os brasileiros tenham acesso diferentes serviços na área da saúde, como por exemplo, exames de sangue, urina, fezes, pré-natal, diferentes tratamentos e até transplantes.

  1. Com seu registro feito corretamente no SUS, o primeiro passo é se consultar com um clínico geral, pois, ele será o responsável a encaminhar o paciente para um especialista, no caso o otorrinolaringologista. A função do clínico geral será analisar o seu caso, e prescrever alguns medicamentos caso seja necessário. Depois disso, ele encaminhará o paciente até o especialista.
  2. A seguir é a consulta com o otorrinolaringologista. Ele será o responsável por analisar o seu caso, fazer exames mais específicos e te encaminhar para a cirurgia, caso tenha essa necessidade.
  3. Finalmente se o seu caso for cirúrgico, você entrará em uma fila de espera, que pode demorar um pouco (de meses até anos), mas fique tranquilo, pois, durante o período de espera você receberá o acompanhamento do médico responsável.

Como pode perceber o processo é realmente simples, no entanto, requer um pouco de paciência. Para aqueles que tem medo de cirurgias, também foi possível observar como o procedimento é simples, não é mesmo?

Agora você já sabe como conseguir cirurgia de amígdalas pelo SUS!

Esperamos que este artigo tenha esclarecido todas as suas dúvidas sobre essa cirurgia de amígdalas pelo SUS. Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário!

Compartilhe nas redes sociais!

Voltar ao topo